A Cidade Afundada e Patológica 2

Destaques

  • Os jogos de terror não lineares oferecem aos jogadores a liberdade de explorar e completar objetivos no seu próprio ritmo, criando atmosferas assustadoras e narrativas perturbadoras.
  • Jogos como Slender: The Arrival, Pathologic 2 e Monstrum utilizam jogabilidade não linear para estabelecer uma sensação de pavor e suspense, permitindo aos jogadores navegar pelo mundo do jogo em qualquer ordem.
  • The Sinking City, Scorn e Amnesia: The Bunker são exemplos de experiências de terror não lineares que oferecem atmosferas únicas e envolventes, jogabilidade desafiadora e narrativa impactante.

Existem dois tipos de jogo: lineares e não lineares. Os jogos lineares são onde os jogadores seguem estritamente o caminho pretendido pelos desenvolvedores, indo do ponto A ao ponto B com pouco espaço para desvios.

Os jogos não lineares, por outro lado, são exatamente o oposto. São jogos onde o jogador não precisa seguir nenhum caminho específico ou enfrentar a história, ou as missões em uma determinada ordem.

Em jogos não lineares, os jogadores podem ir do ponto A ao ponto B enquanto passam pelos pontos C, D e E. Compreensivelmente, os jogos não lineares são um meio extremamente eficaz para estabelecer atmosferas assustadoras e narrativas perturbadoras.

Alguns dos melhores jogos de terror seguem uma estrutura não linear, permitindo aos jogadores explorar o mundo e completar objetivos em seu próprio ritmo.

9 – Slender: The Arrival

Metacritic: 65
Slender a atualização de aniversário de 10 anos de chegada

Apresentando um dos vilões de terror mais icônicos de qualquer jogo, Slender: The Arrival foi o primeiro título que realmente estabeleceu a série Slender Man como uma franquia real e uma experiência de terror eficaz. Sua ênfase está na cautela e na evitação, e sua atmosfera é muitas vezes assustadoramente silenciosa.

Os jogadores estão equipados apenas com uma lanterna, e é sempre mais eficaz correr ou se esconder do que tentar encontrar o Slender Man de qualquer forma. A jogabilidade não linear é impulsionada por uma série de objetivos que mudam ao longo dos vários níveis.

Às vezes, os jogadores terão que coletar notas na ordem que desejarem, outras vezes, eles terão apenas que chegar a um determinado local. O tempo todo, Slender Man estará constantemente à espreita à distância, perseguindo silenciosamente o jogador.

8 – Pathologic 2

Metacritic: 70

trágico em Patológico-2

Pathologic 2 é um perturbador RPG de terror em primeira pessoa que segue uma estrutura não linear. Este é um título incrivelmente meta e um tanto confuso que confunde os limites entre a realidade e a ficção.

É ambientado em algum momento do século XX, mas apresenta uma ampla gama de inspirações culturais e arquitetônicas de períodos anteriores e posteriores, ocorrendo em um local conhecido simplesmente como “A Cidade”.

Os jogadores precisam gerenciar algumas estatísticas de sobrevivência, incluindo sede, fome e imunidade, enquanto atravessam a paisagem surreal ao seu redor.

É uma experiência de terror não linear eficaz que captura uma sensação de pavor e intriga. Isto é especialmente agravado pelo enquadramento do jogo como uma experiência teatral onde o protagonista é, na verdade, um ator que faz o papel do jogador. Se isso não é meta, então o que é?

7 – Monstrum

Metacritic: N/A

Monstro

Monstrum segue um objetivo simples: coletar recursos para escapar de uma nave em que o jogador está preso.

É claro que jogos de terror não lineares nunca são tão simples assim, e Monstrum não é diferente. Coletar esses recursos enviará os jogadores em uma jornada pelo inferno, onde eles terão que escapar da perseguição de alguns monstros horríveis.

É uma experiência de terror eficaz, pois estabelece uma sensação de claustrofobia desde o início, bem como uma sensação estranha de que o jogador pode estar sendo observado.

Este é um jogo não linear que inclui corredores e itens gerados processualmente, sem opções de salvamento e uma experiência de morte permanente. Não é para os fracos de coração.

6 – The Sinking City

Metacritic: 71
The Sinking City: Um detetive parado em uma rua inundada da cidade.  Há uma figura fantasmagórica no céu e um tentáculo saindo da água atrás dele.

Embora The Sinking City tenha recebido críticas muito mistas, ninguém pode duvidar que cria uma atmosfera soberba e é um dos poucos jogos que consegue uma narrativa de terror cósmico de forma eficaz.

Baseado nos mitos de Cthulu de HP Lovecraft, The Sinking City é uma experiência de terror não linear que leva os jogadores à cidade fictícia de mundo aberto de Oakmont.

Os jogadores assumem o papel de um investigador particular que procura na cidade respostas para as visões que o atormentam, bem como uma explicação para as inundações que a cidade sofre com tanta frequência.

Os jogadores têm a liberdade de explorar a cidade como quiserem e investigar as pistas em qualquer ordem. A conclusão da história é impactada pela atenção do jogador às suas investigações.

5 – Scorn

Metacritic: 70
Desprezo-Ato-2-Quebra-cabeça-3-Distnat

Este é um título que não agradará a todos, mas estabeleceu um nicho muito específico e uma base de fãs dedicada.

Scorn é um jogo de terror de sobrevivência em primeira pessoa que apresenta algumas obras de arte lindamente assustadoras inspiradas em nomes como HR Giger. Isso é terror corporal misturado com cyberpunk misturado com inferno e tormento.

Embora sua mecânica de tiro decepcione um pouco o jogo, Sco rnainda é uma excelente experiência de terror não linear quando se trata de exploração.

Os quebra-cabeças também não são nada de especial, mas a atmosfera é mesmo. Apenas caminhar por um corredor pode desencadear imensos medos e desconforto, bem como uma forte sensação de mistério ao mesmo tempo. É uma experiência verdadeiramente única.

4 – Amnesia: The Bunker

Metacritic: 78
Amnésia: O Bunker

A série Amnesia percorreu um longo caminho desde seu primeiro título, The Dark Descent, lançado em 2010. Amnesia: The Bunker é a mais recente experiência de terror psicológico da franquia e oferece uma abordagem mais não linear do que seus antecessores.

Os jogadores ficam presos em um bunker e precisam encontrar uma maneira de escapar, enquanto uma criatura aterrorizante os persegue das sombras.

A franquia sempre foi uma das mais aterrorizantes dos games, e seu quarto lançamento não é diferente. Incluir mais caminhos não lineares torna o jogo ainda mais assustador, e os jogadores devem esperar o inesperado em cada esquina. Aqueles que são corajosos deveriam considerar jogar este título no escuro com fones de ouvido.

3 – Darkwood

Metacritic: 80

jogador darkwood entrando em uma casa

Darkwood é uma excelente experiência de terror não linear que se desenrola a partir de uma perspectiva de câmera de cima para baixo. Como tal, o jogador tem uma visão limitada do ambiente ao seu redor devido à manipulação eficaz da iluminação e às limitações do campo de visão.

É um título excelente que às vezes é genuinamente assustador, colocando ênfase na atmosfera e nunca dependendo de macacões baratos.

Qualquer que seja a ordem que os jogadores escolham para atingir seus objetivos, Darkwood criará uma atmosfera continuamente enervante, cheia de intriga e mistério.

É um título que manterá os jogadores atentos e adivinhando ao longo de toda a experiência, o que só pode ser alcançado de forma eficaz através de uma estrutura não linear.

2 – The Forest

Metacritic: 83

O inimigo da floresta

Um clássico entre os lançamentos recentes de terror de sobrevivência, The Forest coloca os jogadores como o único sobrevivente de um acidente de avião em uma floresta profunda e exuberante, mas está longe de ser o paraíso tropical que pode parecer à primeira vista.

Os jogadores logo descobrirão que algumas criaturas canibais assustadoras, semelhantes a um culto, os perseguem atrás das árvores e se escondem nos arbustos.

Cabe ao jogador escolher como deseja sobreviver. Desde a fabricação de armas até a criação de abrigos e caça por comida, esta é uma experiência completamente não linear, pois é essencialmente um terror de sobrevivência em uma caixa de areia, com o objetivo principal sendo simplesmente sobreviver. Porém, há mais nesta história, que é melhor desvendada e vivenciada pelo jogador.

1 – Resident Evil

Metacritic: 91

Três personagens na mansão Resident Evil 1

Resident Evil original é frequentemente considerado um dos maiores jogos de terror de todos os tempos, e por boas razões. É um jogo que estabeleceu o popular estilo Metroidvania de terror não linear e é uma das razões de seu surgimento proeminente dentro do gênero.

Ao longo do jogo, os jogadores frequentemente retrocederão em locais previamente explorados para encontrar novas pistas ou itens. Sem seguir guias, Resident Evil pode ser uma experiência assustadora descobrir onde o jogador precisa ir e o que ele precisa fazer primeiro.

No entanto, toda essa exploração é o que torna os elementos não lineares do jogo tão divertidos. É uma obra-prima do terror de sobrevivência e o jogo que deu início a uma das melhores franquias de terror da indústria.


Siga-nos no Google News para receber as últimas notícias!