Baldurs Portão 3 DnD

Destaques

  • Baldur’s Gate 3 não possui a Cidade Alta, uma área significativa do jogo de mesa, que poderia ter servido como um centro ou grande cidade para os jogadores explorarem. Seria um local DLC perfeito.
  • O jogo carece de um sistema de criação profundo, embora haja muitos equipamentos e alquimia disponíveis. Bancadas de artesanato estavam presentes nas primeiras versões e teria sido interessante ver um sistema de artesanato mais detalhado.
  • O nível máximo em Baldur’s Gate 3 é inferior ao permitido em D&D, limitando a variedade de habilidades que os jogadores podem adquirir. Um nível máximo mais alto, como 15, teria proporcionado um melhor equilíbrio.

Baldur’s Gate 3 pode ser a melhor adaptação de videogame de Masmorras e Dragões até o momento, com sua enorme variedade de opções de personagens, monstros, equipamentos e áreas.

O jogo é uma conquista verdadeiramente impressionante que cada fã de D&D não deve perder.

Dito isso, ainda faltam algumas coisas que estão presentes ao jogar D&D à mesa. Esses recursos, locais, opções de personagens e outros elementos são coisas que podem ter sido cortadas ou simplesmente impossíveis de serem traduzidas para um videogame.

Independentemente do motivo da falta desses elementos, os jogadores que são excessivamente versados ​​no jogo de mesa podem desejar que eles venham para o jogo.

10 – A Cidade Alta

Uma grande parte de Baldur’s Gate

Plano geral da cidade de Baldur's GateA maior peça que faltava em Baldur’s Gate 3 é definitivamente a Cidade Alta da região do título.

A rica província de Baldur’s Gate é um destino turístico nas campanhas de D&D que precisam de um centro ou cidade grande para parar. Também desempenhou um papel importante nos lançamentos de Baldur’s Gate 3.

Considerando que o jogo se passa na área homônima, os jogadores ficaram chocados ao descobrir que eles só param nesta parte da cidade por um breve momento durante o Ato III e não podem explorá-la completamente como gostariam. Poderia ser o lugar perfeito para definir qualquer DLC futuro.

9 – Um sistema de elaboração mais profundo

Esta atividade de tempo de inatividade foi praticamente cortada do jogo

Baldur's Gate 3 X armas que você só pode fabricarPode ser um pouco pedante apontar a falta de artesanato quando há uma tonelada de equipamentos e a alquimia está no jogo, mas considerando isso as primeiras versões do jogo tinham bancos de artesanato é difícil não desejar que os jogadores pudessem ver como seria um sistema de criação profundo.

Na tradição de D&D, criar é uma atividade divertida no acampamento ou em estadias longas nas cidades, pois permite que os jogadores continuem pensando em seus personagens e em como eles funcionam, ao mesmo tempo, em que podem personalizar armas para torná-las mais pessoais e poderosas.

8 – Nível máximo superior

D&D permite que os jogadores passem dos 12

Baldur's-Gate-3-Best-Healing-SpellsO nível máximo mais baixo faz sentido, considerando que os personagens de Dungeons and Dragons de nível 20 são semideuses com poderes que não se traduziriam bem no jogo, mas o novo limite escolhido ainda parece muito baixo.

Com a quantidade de conteúdo disponível, muitos jogadores atingem o máximo muito antes do final do jogo, o que significa que a variedade de novas habilidades diminui drasticamente no Ato 3. Um meio-termo de 15 seria melhor.

7 – Classe de Artífice

Essa classe é uma das poucas que faltam

Masmorras-Dragões-Tashas-Caulderon-Artífice-Alquimista

O artífice é uma classe de inventores que combina magia com ferramentas e tecnologia para criar suprimentos e feitiços altamente estratégicos para ajudar seus aliados ou ferir seus inimigos.

É uma classe tão popular que alguns jogadores já a adicionaram ao jogo de forma não oficial através de mods.

Com tantas classes disponíveis, não falta diversidade de construções no jogo, mas seria bom ter essa classe popular como uma opção para jogadores que desejam focar no suporte ou em alternativas criativas durante os encontros.

6 – Desviar da ação

Esta manobra de combate teria adicionado ainda mais opções de combate

Grupo de Baldur's Gate 3 lutando contra goblins.D&D permite que os jogadores sacrifiquem sua ação principal durante o combate para preparar uma esquiva. A esquiva então instila desvantagens nas funções de ataque que visam o jogador. Esse recurso está estranhamente ausente BG3.

É possível que não tenha sido considerado necessário, ou que tivesse atrapalhado o ímpeto do combate, mas tê-lo definitivamente acrescentaria alguma estratégia extra aos encontros, já que os membros do grupo poderiam jogar de forma mais defensiva quando necessário.

5 – Longos descansos sem coletar suprimentos

Descansar pode interromper o ímpeto e parecer uma tarefa árdua

baldurs-gate-3-fogueira-sono-1O sistema de descanso do jogo é sólido e adiciona um nível único de profundidade não visto em muitos RPGs, mas ainda pode ser frustrante ou interromper o ímpeto quando o jogador precisa de um longo descanso e não tem os suprimentos necessários.

Ter que coletar comida antes de poder descansar faz sentido lógico, mas quando o jogador já só pode fazer longos descansos no acampamento, isso adiciona uma camada desnecessária de gerenciamento de inventário que, em geral, parece tediosa.

Em uma campanha de mesa, o Mestre pularia os detalhes e levaria os jogadores de volta à sua história.

4 – A Agrestia das Fadas

Este lugar surreal está excluído do jogo

O jogador de Baldur's Gate 3 descobre um item raro após 500 horas no modo de honra do pacote de suprimentos pesadosA Agrestia das Fadas é um plano de existência cheio de fadas e outros seres místicos, conhecido por ser sobrecarregado com magia selvagem e caos.

É uma terra que os jogadores podem acessar em uma campanha DnD em busca de alguma estranheza genuína ou batidas emocionais.

Com equipamentos e criaturas relacionadas a Fey e Feywild já no jogo, é um pouco decepcionante que os jogadores nunca consigam visitar o plano sensorial. Poderia facilmente ser um local DLC.

3 – Jogadas secretas estão sempre visíveis

Ver essas jogadas remove qualquer tensão

Guia de rolagem de dados Baldur's Gate 3Durante uma campanha de mesa, o Mestre pode fazer jogadas sem dizer aos jogadores quais são os resultados, ou mesmo para que serviu a jogada.

Em BG3os lançamentos passivos aparecem na tela, portanto, se houver perigo à espreita ou se o jogador perceber algo, ele verá o lançamento.

Isso remove o elemento surpresa, além de permitir que o jogador faça facilmente o metagame de jogadas que falharam, já que ele sabe exatamente onde ir para ativá-las novamente.

2 – Equipamentos Ridículos

Armas sencientes ou itens mágicos acrescentam sabor a qualquer campanha

Baldur's Gate 3 – As melhores armas versáteis do jogoAlgo que faz com que o saque lendário valha a pena ser procurado em D&D é a quantidade de personalidade ou pura hilaridade que os itens costumam trazer.

Coisas como a Arma de Alerta ou o Escudo de Expressão seriam instantaneamente cobiçadas pelos jogadores.

Uma espada senciente que pode abrir novas opções de diálogo ou um escudo que faz caretas para os inimigos que a atacam são apenas dois exemplos da coleção extremamente profunda de itens D&D que muitas vezes proporcionam tantas risadas quanto aumentam as estatísticas.

1 – Prepare uma ação

Semelhante à ação de esquiva, esta estratégia de combate está faltando

Encontro de combate em Baldur's Gate 3Em D&D, os jogadores podem optar por renunciar a uma ação no seu turno para, em vez disso, preparar uma ação futura.

O personagem do jogador não ataca nem lança nada, mas em vez disso prepara uma ação específica que realizará se uma determinada condição acontecer antes do próximo turno.

Esta é uma ótima maneira de preparar contra-ataques ou proteger aliados, mas o recurso está ausente no videogame. Mesmo uma versão simplificada que permite apenas ações limitadas acrescentaria novas estratégias de batalha.

baldurs-gate-3-capaBaldur’s Gate 3

  • Plataforma(s) Computador, Stadia, macOS, PS5, Xbox Series X
  • Lançado 3 de agosto de 2023
  • Gênero(s) RPG
  • Metascore 96

Siga-nos no Google News para receber as últimas notícias!