Três versões de Chris Redfield

Desde que ele apareceu pela primeira vez como um dos azarados membros do Alpha Team no primeiro jogo, Chris Redfield tem sido um personagem principal ao longo da série, que apareceu em mais de algumas ocasiões, geralmente como um personagem totalmente jogável.

Dito isso, Chris, assim como os outros personagens principais, não aparece em todos os títulos.

Embora ele esteja definitivamente em mais jogos do que Claire ou Leon, por exemplo, ainda houve algumas lacunas entre suas aparições que deram à Capcom a oportunidade de mexer em sua aparência e personalidade de algumas maneiras.

Na maior parte, houve um desenvolvimento lento e constante de seu personagem, que foi mostrado através de suas múltiplas iterações, mas também houve algumas vezes em que a Capcom decidiu fazer algo drasticamente diferente com seu personagem, o que nem sempre foi possível.

bem recebido pelos fãs. Felizmente, foi uma alegria assistir a maioria das iterações de Chris na tela, mas qual versão do personagem realmente se destaca como a melhor entre todas? É hora de descobrir.

Deve-se notar antes de pular que porque o Resident Evil Remake versão de Chris simplesmente expande seu personagem original sem mudar muito, então essa iteração será considerada.

7 – Resident Evil 7

A Capcom tirou completamente a personalidade e o charme de Chris com esta iteração chocante

Redfield Resident Evil 7: Risco biológico

  • Plataforma(s) PS5, PS4, Xbox Series X, Xbox Series S, Xbox One , Switch , Stadia computador
  • Lançado 24 de janeiro de 2017
  • Desenvolvedor(es) Capcom
  • Gênero(s) Horror de Sobrevivência

Ao longo da maior parte os fãs são levados a acreditar que esta é uma história inteiramente nova que aparentemente está completamente desconectada do resto da série, mas há pelo menos um retorno de chamada apresentado na última cena do jogo.

Assim como Ethan destrói a versão altamente mutante de Eveline, um helicóptero voa com um misterioso homem mascarado se aproximando dele, chamado de “Redfield”.

Embora tenha sido confirmado que este é o próprio Chris através dos créditos e da DLC Not A Hero, o próprio homem não se parece nem soa em nada com as versões anteriores do personagem, e sua personalidade bastante branda e básica parecia muito diferente de seu eu habitual.

Ele pelo menos se aprofunda um pouco mais em Not A Hero, onde expressa sua preocupação em trabalhar para a Blue Umbrella, o que combina muito bem com seu passado traumático, mas parece que os fãs, e até mesmo a Capcom, estão fazendo o possível para esqueça essa iteração confusa do personagem.

6 – Resident Evil: Revelações

Embora não tenha muito tempo de exibição, Chris ainda tem algumas interações divertidas com outros personagens de Revelations

Chris e Jill

Resident Evil: Revelações

  • Plataforma(s) PS4, PS3, Xbox One , Xbox 360, Wii U, PC, 3DS, Switch
  • Lançado 26 de janeiro de 2012
  • Desenvolvedor(es) Capcom
  • Gênero(s) Horror de Sobrevivência

O Chris que pode ser visto em Resident Evil Revelações é muito semelhante à sua iteração no quinto jogo principal, mas como ele foi despojado da temível determinação e paixão que tinha naquele título, isso o torna um pouco menos interessante desta vez.

Com isso dito, porém, a devoção de Chris em proteger Jill e chegar à raiz de todo o Incidente Terragrigia combina perfeitamente com o personagem, mas infelizmente ele não recebe muito tempo de tela devido ao grande número de personagens secundários que são introduzidos no jogo.

Ainda é muito divertido ver Chris brigando constantemente com sua nova parceira Jessica, que tenta flertar com ele sempre que pode, e é muito divertido vê-lo finalmente se reunir com Jill perto do fim.

Se ele tivesse um pouco mais de tempo de exibição, não há dúvida de que o Chris visto em Revelações poderia ter sido um personagem mais destacado entre o elenco gigantesco do jogo.

5 – Resident Evil: Código Verônica

Chris, do Code Veronica, é uma versão muito mais corajosa e confiante de quem ele era no primeiro jogo

Chris conversando com Wesker

Resident Evil CÓDIGO:Verônica

  • Plataforma(s) Dreamcast, GameCube, PS2, PS3, Xbox 360
  • Lançado 29 de fevereiro de 2000
  • Desenvolvedor(es) Capcom
  • Gênero(s) Horror de Sobrevivência

similarmente a RevelaçõesChris não tem muito o que fazer em Código Verônica, já que ele não é realmente o protagonista do jogo, mas está claro que a Capcom ainda passou um bom tempo tentando desenvolver os componentes principais de seu personagem que foram mostrados no primeiro jogo.

Enquanto Chris viaja pela Ilha Rockfort derrubando vários zumbis e armas biológicas, fica aparente o quanto ele se importa com sua irmã, fazendo de tudo para salvá-la dos perigosos gêmeos Ashford.

Esse lado mais compassivo de Chris, onde ele tenta valentemente o seu melhor para salvar as pessoas do perigo, sempre foi um elemento básico de seu personagem e permaneceu totalmente intacto nesta iteração.

Provavelmente as melhores cenas de Chris neste jogo são quando ele enfrenta Wesker. Apesar de quão imensamente forte Wesker se tornou a esta altura, Chris ainda se mantém firme, prometendo que derrubará Wesker e Umbrella de uma vez por todas assim que tiver a chance.

4 – Resident Evil

Chris prova ser um protagonista atencioso, carismático e durão no Resident Evil Remake

Uma arma apontada para Chris

Resident Evil alta definição Remaster

  • Plataforma(s) PS4, PS3, Xbox 360, Xbox One computador
  • Lançado 20 de janeiro de 2015
  • Desenvolvedor(es) Capcom
  • Gênero(s) Horror de Sobrevivência

Quando Chris é apresentado pela primeira vez em Resident Evil, ele inicialmente parece pouco mais que um substituto do jogador, mas conforme o jogo avança, ele se torna muito mais carismático e espirituoso como personagem, especialmente quando está interagindo com seus aliados.

Ao conversar com Rebecca, por exemplo, ele demonstra muito carinho por ela, perguntando se ela consegue manejar uma arma sozinha e dizendo para ela “Ficar forte” dada a situação em que se encontram.

No final do jogo, fica claro que Chris está cansado da mansão como um todo, e sua confiança crescente leva a algumas de suas falas mais icônicas da série, uma das quais é “Vamos lá, seu maníaco por tubos de ensaio”, como uma forma de provocar o terrível Tirano que está diante dele.

Embora o jogo original tenha feito de Chris um agente especial corajoso que não tinha medo de soltar algumas frases curtas de vez em quando, o remake expandiu esse modelo básico e o tornou muito mais adorável como protagonista.

3 – Resident Evil Village

A natureza fria de Chris na vila é uma representação mais realista e madura do personagem

Chris Redfield

Resident Evil Village

  • Plataforma(s) PS4, PS5, Xbox One , Xbox Series X, Xbox Series S, Stadia computador
  • Lançado 7 de maio de 2021
  • Desenvolvedor(es) Capcom
  • Gênero(s) Sobrevivência (dupe), Terror

Na preparação para Resident Evil Village, parecia que a Capcom estava realmente puxando o gatilho para transformar Chris em um vilão completo, mas quando o jogo foi finalmente lançado, descobriu-se que eles estavam realmente fazendo algo muito mais interessante com o personagem.

O Chris visto em Vila é quieto, mal-humorado e muito insensível, até mesmo com seus camaradas, mas isso faz muito sentido, dado o quanto ele passou, com ele até admitindo perto do final que ainda se pergunta quando tudo isso vai acontecer. fim.

A aura de mistério que envolve Chris durante grande parte do jogo adiciona muita intriga ao personagem, mas embora ele possa agir com desdém em relação a Ethan, ele ainda mostra que está disposto a colocar sua própria vida em risco quando necessário para salvar pessoas inocentes que foram apanhados no fogo cruzado.

Seu segmento de jogo também é uma parte incrivelmente divertida do jogo, que faz um ótimo trabalho ao mostrar o quão poderoso Chris se tornou ao longo da série, e embora suas cenas sejam muito breves, a Capcom ainda fez um excelente trabalho ao respirar novos vida ao personagem com este jogo.

2 – Resident Evil 5

O quinto jogo principal concentra-se nas emoções subjacentes de Chris para sua parceira Jill

Chris Redfield

Resident Evil 5

  • Plataforma(s) PS3, PS4, Xbox 360, Xbox One PC , Switch
  • Lançado 5 de março de 2009
  • Desenvolvedor(es) Capcom
  • Gênero(s) Horror de Sobrevivência

A Capcom decidiu explorar um lado muito mais vulnerável de Chris em Resident Evil 5, focando especificamente em seu relacionamento com Jill, que se presume estar morta no início do jogo.

Enquanto Chris é enviado em uma missão para investigar o surgimento de um novo vírus em Kijuju pela BSAA, ele começa a acreditar que Jill está realmente viva, forçando ele e sua nova companheira Sheva a embarcarem em sua própria aventura pessoal para encontrá-la.

O envolvimento de Wesker na história também traz muita emoção a Chris, pois agora ele enfrenta o louco sem hesitação e fica obcecado em derrubá-lo para sempre.

Enquanto Chris está perseguindo seu antigo parceiro durante grande parte do jogo, ele também percebe o quanto aprecia Sheva no final, especialmente porque ela o apoiou valentemente o tempo todo, e muitas vezes é quem o tira de lá sua visão de túnel.

Este também foi o jogo de onde vêm alguns dos memes mais icônicos de Chris, principalmente a cena em que ele consegue derrubar uma pedra com as próprias mãos.

Chris pode começar a história de Resident Evil 5 perguntando a si mesmo se vale a pena lutar por tudo isso, mas ao final de sua jornada pessoal ele consegue encontrar sua resposta.

1 – Resident Evil 6

O arco do personagem de Chris, do zero ao herói, é um grande destaque Resident Evil História do 6

Chris Redfield parece sombrio

Resident Evil 6

  • Plataforma(s) PS3, PS4, Xbox 360, Xbox One PC , Switch
  • Lançado 2 de outubro de 2012
  • Desenvolvedor(es) Capcom
  • Gênero(s) Atirador em terceira pessoa

As campanhas Leon, Jake e Ada apresentadas em Resident Evil 6 foram bastante esquecíveis e insípidos aos olhos de muitos fãs, mas o que realmente se destacou pela excelente história e momentos emocionantes foi o de Chris.

Depois de ficar mental e fisicamente desgastado pelas lutas constantes, Chris começa o jogo como um bêbado que é trazido de volta à BSAA a contragosto por um jovem soldado corajoso chamado Piers.

Ao longo do jogo, Chris luta com a imensa culpa que advém da perda de tantos de seus camaradas, o que ocasionalmente faz com que ele ataque e aja irracionalmente em muitas partes do jogo.

É uma iteração muito realista e simpática do personagem que faz total sentido quando se leva em conta quantas de suas missões deram terrivelmente errado no passado.

Os encontros de Chris com Jake, filho de Albert Wesker, também são momentos muito emocionantes, especialmente quando Chris diz que tem todo o direito de atirar nele pelo que fez ao pai de Jake.

No final do jogo, Chris percebe que precisa continuar lutando para vingar aqueles que o levaram até aqui, resultando em um incrível arco de personagem que é sem dúvida o ponto alto do jogo.

Siga-nos no Google News para receber as últimas notícias!